Prosperando no Deserto

Semeou Isaque naquela terra e, no mesmo ano, recolheu cento por um, porque o Senhor o abençoava. Gn 26.12

A crise é uma encruzilhada. Uns colocam os pés na estrada do fracasso; outros caminham seguros rumo à vitória.

Era um tempo de fome na terra. Deus disse a Isaque: “Não desça ao Egito”. As aparentes vantagens do mundo podem ser laços mortais para os nossos pés. Isaque permaneceu onde Deus ordenou. Ali reabriu os poços antigos e cavou novos poços. Ali viu o deserto florescer. O melhor lugar para estarmos é no centro da vontade de Deus.

Não somos governados pelas circunstâncias; andamos por fé. Somos filhos da obediência. Isaque se tornou riquíssimo num tempo de fome. Numa época em que todos fracassavam, ele prosperou. Chegou a colher cento por um em suas lavouras. Suas ovelhas e bois se multiplicaram. A mão do Senhor era com ele.

Os filisteus contenderam com ele; contudo, em vez de brigar, ele abriu mão de seus direitos. Sabia que a amargura de alma tinha um preço mais alto do que estava disposto a pagar. Avançou abrindo novos poços. Onde colocava a planta de seu pé, Deus abençoava.

Mais tarde, seus adversários tiveram de reconhecer que Isaque era um abençoado de Deus e reconciliaram-se com ele. Porque Isaque confiou em Deus, ele prosperou no deserto. Porque obedeceu a Deus, horizontes largos se descortinaram diante dos seus olhos. Porque não azedou sua alma com contendas, ganhou o coração dos próprios desafetos.

Hernandes Dias Lopes